Dono da Riachuelo quer cortar direitos dos trabalhadores imediatamente

Publicado por

A reforma trabalhista entrou em vigor em 11 de novembro, e já um dia depois o empresário Flávio Rocha já afirmou, em entrevista à Folha, que colocará imediatamente a nova lei em prática aos seus trabalhadores, e acredita que a jornada flexível e o trabalho intermitente são “imprescindíveis”.

Questionado se irá implementá-la mesmo sobre contra a vontade dos trabalhadores, ele afirma que os trabalhadores não se mobilizaram contra essa reforma, fingindo esquecer-se da fortaleza que foi o dia 28 de abril, por exemplo, dia em que milhões de trabalhadores cruzaram os seus braços e paralisaram suas atividades, em protesto contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência.

Isso é só mais uma prova do que já está há muito tempo evidente: a reforma só beneficia aos empresários e patrões. Os trabalhadores precisam resgatar o caminho da greve geral, obrigando que as grandes centrais se movam e construam um plano de lutas efetivos para revogar a reforma trabalhista e outras reformas que retiram direitos e barrar a reforma da previdência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s