Deputado do PSD é acusado de fraudar a fila do SUS

Publicado por

O gabinete do deputado estadual Ademir Bier (PSD) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e endereços ligados a ele foram alvo de busca na manhã desta segunda-feira (10), em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). A ação mira um suposto esquema de propina entre médicos e empresários para furar a fila do Sistema Único de Sáude (SUS).

g_ademir

O Gaeco chegou à Alep por volta das 7h. Treze pessoas foram presas. A Justiça havia expedido 12 mandados de prisão temporária. A décima terceira prisão foi em flagrante: um médico que estava com munição.

Os 44 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos, conforme informou o Gaeco no fim desta manhã.

Os valores cobrados dos pacientes variavam entre R$ 2 e R$ 8 mil, de acordo com o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti.

Conforme o promotor do Gaeco Hugo Corrêa Urbano, o dinheiro ficava com os médicos. O promotor explicou que os interesses dos políticos eram eleitorais e não financeiros.

Batisti afirmou que os pacientes são tratados como vítimas.

Segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR), as prisões temporárias foram expedidas contra dois médicos, assessores, secretárias e intermediadores. Um desses intermediadores, de acordo o MP-PR, é um vereador de Bandeirantes, município do norte pioneiro.

‘Despachante’

Conforme o coordenador do Gaeco, pessoas que precisavam de cirurgia ligavam para Paulo Roberto Mendes de Morais, conhecido como Paulinho, assessor de Ademir Bier.

Esse assessor atuava como “despachante”. Paulinho entrava em contato com médicos que cobravam propina para fazer o procedimento, conforme Batisti.

O deputado, ainda segundo o coordenador do Gaeco, se beneficiava politicamente, com votos, ao dar “carteiradas” com a influência que tinha. Ademir Bier não foi reeleito nas últimas eleições, portanto, o mandato do deputado acaba no fim deste ano.

O Gaeco chegou, por volta das 6h, ao escritório do deputado que fica no Centro de Marechal Cândido Rondon, no oeste do estado. A equipe do Gaeco permaneceu cerca de duas horas e meia no local e recolheu diversos documentos.

Depois, o Gaeco foi até o prédio onde mora o deputado para cumprir outro mandado de busca e apreensão. Porém, Ademir Bier não se encontrava. Segundo funcionários, ele viajou na noite de domingo (9) para Curitiba.

‘Profundamente’ envolvido

De acordo com o MP-PR, Paulinho, assessor está “profundamente” envolvido no esquema e na organização criminosa.

Um diálogo, do dia 8 de outubro deste ano, ele reclama que Ademir Bier perdeu as eleições, mesmo com o esquema que montaram de furar a fila do SUS.

Nessa oportunidade, conforme o MP-PR, Paulinho deu a dimensão do esquema e da organização criminosa, dizendo que fazia dez anos que desenvolvia esse tipo de trabalho, tendo atendido mais de 15 mil pacientes e encaminhado mais de 10 mil cirurgias.

Fonte: G1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s